Postagens

Artes Participativas!

Imagem
  Duas mensagens. Em uma era pautada pela hiperconexão, foi esse o contato direto que eu tive com Elge Larsson, um dos autores dessa obra que você agora tem acesso em português. Era outubro de 2016, e falar um pouco sobre esse mês me parece o jeito mais acertado de começar a apresentar o livro. No meio do mês, havia defendido minha dissertação de mestrado. Deltagarkultur já havia surgido como uma das referências da pesquisa, vide uma citação em outro texto aqui, uma tradução de um trecho via Google Tradutor acolá. No dia da minha defesa, comemorando, conversava com o Luiz Falcão e o Luiz Prado e, em algum momento, surgiu o assunto de como esse livro parecia um referencial precioso de ser aprofundado. Foi o Falcão quem me apresentou o livro - em uma versão em inglês que permanece inédita, só tendo circulado nos bastidores - e o desejo de traduzi-lo. No final do mês, decidi enviar mensagem para Elge Larsson. Dos quatro autores, Elge era o que eu mais tinha afinidade: era fascinad

Falha Trágica!

Imagem
  No dia 30 de abril, durante o [FLO] rolou uma sessão de Falha Trágica! , laog desenvolvido pela Coral Amarelo .  Com três participantes, nos revezamos entre o Google Meet e o WhatsApp, na dinâmica proposta pelo jogo - um grupo de criminosos é contratado por uma figura misteriosa para executar um crime. O jogo é dividido em três atos. No primeiro, os participantes se reúnem numa videoconferência, para que se conheçam e discutam (de fato, criem colaborativamente) detalhes sobre o crime. No nosso caso, um assalto de cofre em uma casa de condomínio, a ser realizado por um "piloto de fuga", um "chaveiro" e um "sorrateiro". No segundo ato, cada um dos participantes envia uma mensagem para outro, compartilhando um segredo. No nosso caso, soubemos (de fato, cada um inventou uma "verdade") que: "A casa na verdade é de um figurão, irmão do governador"; "Na verdade, a questão não é um assalto, e sim 'passar uma mensagem': barbariza

L@rp - interlúdi(c)o de larps e laogs

Imagem
Entre os dias 27 de abril e 1º de maio de 2021, aconteceu o [FLO] - Festival de Larp Online . Foram dez jogos, diversos como o larp pode ser. Participaram como hosts André Sarturi, Christian Martins, Cauê Martins, Luiz Prado, Rafael Carneiro Vasques, eu, Eduardo Caetano, Leandro Godoy e Tiago Junges.  Uma das grandes provocações, evocada pelo contexto de pandemia e subsequente orientação ao distanciamento físico, foi como pensar essa arte do encontro mediada por telas. A programação não foi composta especificamente por laogs - ou seja, jogos pensados para serem executados online. Embora alguns desses tenham ocorrido, outros foram larps adaptados para a aplicação à distância.  Um dos sabores que o FLO deixou na boca é a oportunidade de se pensar no futuro em larps, pensados para um ambiente no qual as pessoas possam se abraçar, mas que também contemplem a possibilidade de pessoas geograficamente distantes participarem. Nem larps nem laogs, mas talvez l@rps.   

O Enigma do Imperador Todaparte e a cidade que sumiu

Imagem
FONTE: Ilustração de Pedro Indio Negro Um larp infantil. Um larp infantil? Uma afirmação, e ao mesmo tempo uma pergunta sincera.  No aspecto afirmativo, a produção da Confraria das Ideias apresenta ao público infantil do SESC Paulista a narrativa de um imperador que miniaturiza e coleciona monumentos históricos. Em sua passagem por São Paulo, um jornalista pede ajuda para as crianças para enfrentar os desafios apresentados pela corte de Todaparte para que possam recuperar os monumentos. O valor social se apresenta de maneira clara e sem rebuscamentos: mostrar para as crianças monumentos como o MASP, o Teatro Municipal, a Estação da Luz  e o Memorial da América Latina. Ao mesmo tempo, colocar em questão o direito de posse do Imperador sobre tais monumentos. Mais ainda, colocar as crianças diante de testes de ordem intelectual, motora e perceptiva. Tudo isso regado a doses amplas de humor. Num campo mais abstrato, evoca a utilização do espaço público, uma vez que a ativid

Tribuna de Orates

Imagem
É curioso como a própria apresentação da Tribuna de Orates dialoga com o larp em si: em meio a Virada Cultural  paulistana (em 2019, realizada entre os dias 18 e 19 de maio), ocorre a Fantástica Jornada Noite Adentro , promovida pela Biblioteca Pública Viriato Corrêa  (especializada em literatura fantástica), que por sua vez, nos últimos 10 anos, tem uma parceria com a Confraria das Ideias . De maneira similar, Tribuna de Orates também possui essa multiplicidade de camadas. Anunciado como "um larp inspirado em O Alienista  de Machado de Assis", a noção de que o tema da loucura iria permear a madrugada dos participantes era patente. Foi assim que fui para lá. Ao chegar e me reunir com o total de 34 participantes (29 jogadores e 5 organizadores), tive o prazer de descobrir, mais uma vez, o esmero com o qual a Confraria prepara seus larps. Logo no briefing , mais uma camada se manifestou: como não associar os vereadores da fictícia Alogópolis, situada em algum lugar do Br

A Última Noite

Imagem
FONTE: Imagem de divulgação utilizada pela Confraria das Ideias. A Última Noite foi o larp proposto pela Confraria das Ideias no 12º Encontro de RPG do CCJ , evento coordenado pela própria ONG. Na madrugada do dia 23 para o dia 24 de Fevereiro de 2019, tive a oportunidade de participar de uma de suas duas execuções. "Uma estação antiga encontrada por acaso. A ilustre rádio Momento estaria ainda funcionando, mesmo após o grande incêndio que a consumiu em 1961? Uma viagem. No tempo. Para a alma. Com o coração. Afinal, o show não pode parar! A Confraria das Ideias apresenta seu novo larp, "A Última Noite", onde pretende levar os participantes a vivenciar uma experiência de emoções intensas, reencontros e nostalgia." Sob essa proposta, participei de um total de 24 envolvidos (entre os 20 jogadores, nos quais estava inserido, e os 4 anfitriões) na jornada rumo à última noite da rádio Momento. Os jogadores foram divididos em 2 grupos com o mesmo número de pers

Expresso Dragão Neon

Imagem
FONTE: Evento do Facebook Primeiro larp de 2019, logo no dia 12 de janeiro. A Confraria das Ideias , no mês de comemoração dos seus 20 anos, propôs duas aplicações do larp Expresso Dragão Neon no SESC Vila Marina. Tive a oportunidade de participar da primeira sessão (que contou com um total de 7 participantes + 4 integrantes da Confraria na organização), e perambulei pelo local até o início da segunda sessão (que visivelmente viria a contar com mais participantes, beirando os 20). A temática cyberpunk coloriu o larp, e já nos primeiros instantes da preparação o que me chamou a atenção era a onipresença de elementos cênicos com LED. A partir disso, como não pensar que nossas projeções para o futuro são interpretações do presente. Expresso Dragão Neon , se pensado pelos adolescentes e/ou jovens adultos de hoje, provavelmente seria Expresso Dragão LED . Mais do que isso, como brinquei com os organizadores, talvez nem mesmo o cyberpunk teria seu espaço se fosse pensado nos ano