Calendário

Na última edição do FERVO, em 06/09, foi a vez do larp Calendário, do Caue Reigota. Minha história com o Calendário é longa: sou um grande amigo do Caue (inclusive, tivemos juntos o nosso primeiro contato com o larp, num evento do Taberna Terra Rasgada), e já tive diversas oportunidades de participar desse larp desde sua criação, em 2012. Ao desempenhar papéis com um grau de abstração tão grande (como é o caso de "ser" por um tempo um mês do ano) leva os participantes a interpretações diversas. Como seria Dezembro? Uma pessoa quente? Festiva? Generosa? Glutona? As possibilidades são inúmeras. E cabe a cada um compor seu mês e o dos outros.

Se os papéis já criam estímulos diversos no larp, a última edição do FERVO deixou claro o quanto o ambiente também é um elemento a ser observado: Calendário (até onde eu sei) já foi feito em lajes de casas, garagens, sala de oficinas do SESC, palcos e universidades. O que foi proposto dessa vez é uma house party, aproveitando a descontração evocada por uma véspera de feriado. Cada um dos 10 presentes foi convidado para participar numa festa na casa de um deles. Da porta para dentro, só se relacionaria como personagem.

O clima do larp mudou muito com relação às aplicações anteriores. Vale lembrar que Calendário é um larp de humor, mas que geralmente acaba orbitando em torno do conflito entre os meses. Dessa vez, alguns comentários dados pelos participantes evidenciaram o quanto o clima descontraído da festa foi uma experiência satisfatória. Ainda assim, alguns comentários sobre como associamos alguns valores à alguns meses fez-se presente: seria Setembro nacionalista? Fevereiro hedonista? Agosto amargurado?
Fonte: Imagem utilizada no Evento do Facebook.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seis larps e uma provocação

Manifesto do Jeitinho Brasileiro

O Manifesto do Larp Local